O Mago de Camelot: A saga de Merlin para coroar um dragão

Título: O Mago de Camelot: A saga de Merlin para coroar um dragão
Páginas: 151
Autor: Marcelo Hipólito (cortesia da mesma)
Ano: 2013
Editora: Novo Século
Compre: Submarino - Americanas - Saraiva 
Adicionem: Skoob
Sinopse: De uma infância pobre e sofrida à irresistível ascensão aos salões dos grandes reis; de um começo sem esperanças ao despertar de um poder inigualável e temido, Merlin vem a se tornar o homem mais influente da Idade das Trevas. Confidente supremo do rei Artur e maior conselheiro da corte de Camelot. Misterioso e enigmático. Amado e odiado. Druida, monge e mago. Na Britânia do Século V da Era Cristã – abandonada pela queda do Império Romano à barbárie dos invasores saxões –, Merlin surge para impor um novo tipo de rei a um povo abatido e desesperado, alterando, para sempre, não apenas o destino dos britânicos, mas de toda a humanidade. A saga de um homem determinado a erigir uma civilização de paz e justiça numa terra devastada pelo caos e pela guerra irrompe em uma aventura épica e brutal que equilibra realismo duro com doses amargas de magia. "O druida, então, abriu um sorriso malévolo aos soldados saxões. Hengist gritava às suas tropas para se manterem firmes, mas sua vanguarda ruía à medida que um resoluto Merlin avançava, a passos largos, na sua direção. A defesa saxônica se fragmentava perante o pavor supersticioso imposto pela figura aterrorizante do druida. Face à derrota iminente, Hengist se desesperou, girando seu machado e galopando para Merlin. O druida estancou diante do ataque rápido e brutal do rei saxão. Sem tempo para conjurar um feitiço protetor, Merlin percebeu, tardiamente, a estupidez de seu erro. Em sua soberba e imaturidade, ambicionara vencer sozinho a batalha. Agora, contudo, sua queda restauraria o ânimo dos saxões, desgraçando o contingente britânico. Merlin experimentou o fragor das narinas do cavalo e o tremor do solo sob seus cascos potentes. O machado de Hengist se projetou para lhe separar a cabeça dos ombros".

Oie Pessoal!

Hoje trago a resenha do livro O Mago de Camelot, do autor Marcelo Hipólito, editora Novo Século, cortesia do autor.

O livro conta a historia do jovem Merlin e de seu irmão mais velho, que acaba por ter um final infeliz. 

Jurando vingança ao mago que matou seu irmão Merlin acaba por se convencido pelo próprio Mago a se tornar seu aprendiz (estranho? Sim, mas com o tempo vemos onde isso vai dar.) mesmo sabendo que o jovem queria mata-lo. 

Com o tempo o jovem Merlin acaba por se afeiçoar ao seu mestre, mas mesmo assim ainda carrega o rancor pela morte do seu irmão, até que ele conhece o jovem Arthur, que deseja a vingança pela morte de seu pai. 

Merlin e Arthur se unem para uma missão, o que será que acontecera com essa parceria?

Bom, eu gostei e não gostei desse livro estou em cima do murro com ele, por quê? Fácil, vou explicar os dois, começando com o porquê que eu gostei: O autor inovou na historia do Merlin tanto em critério de beleza – ele é lindo *-* - quanto no jeito de recontar a historia dele, pois como sabemos existem varias, e varias outras historia sobre o Merlin, todavia o Marcelo inovou totalmente no livro a contagem da vida do Mago, de como ele ficou conhecido, o que ele fez etc..

Bom agora a parte que eu não gostei a parte na qual estou em cima do murro:

No momento em que o autor inovou na contagem da historia do Merlin ele nos passou outra visão dele, uma visão não muito legal. 

Quando assistimos ou lemos algo sobre o Merlin vemos uma imagem dele exatamente assim: Um senhor de cento e poucos anos, bom e que ajuda a todos com sua enorme sabedoria, no livro o autor passa uma “realidade” bem diferente dessa; de um adolescente que só pensa em si mesmo, e que carrega um forte desejo de vingança.

Enfim, um conselho de blogueira e leitora leiam e tirem suas próprias conclusões, leiam ele com a mente aberta aceitando esse novo lado da historia do autor e depois me digam o que acharam!

Bjs, Nay =D