Brasyl

Título: Brasyl
Páginas: 416
Autor: Ian McDonald
Ano:2015
Editora: Arqueiro (cortesia da mesma)
Compre: Submarino Americanas - Saraiva 
Adicionem: Skoob
Sinopse: Três personagens. Três histórias. Três brasis. Ligados através do tempo, do espaço e da realidade. Marcelina é uma produtora de TV que sai pelas ruas do Rio em busca do sucesso que lhe trará a fama. Quando uma ideia para um programa a faz rastrear o mais infame goleiro do futebol brasileiro, ela se envolve em uma antiga conspiração que ameaça não só a sua vida, mas também a sua alma. Edson é um empresário de celebridades tentando sair das favelas de São Paulo em um futuro não muito distante. Um encontro inesperado o faz cair no mundo perigoso da computação quântica. Agora, sem ter para onde fugir em um Brasil em que cada rosto e centavo são rastreados, ele precisa salvar a própria pele. Padre Luis Quinn é um missionário jesuíta que vasculha as profundezas da Floresta Amazônica do século XVIII em busca de um padre renegado que tenta estabelecer um império. Mas o que ele encontra ali põe em xeque a sua fé e a própria realidade.

Oie pessoal! Tudo bem?

Hoje trago a resenha do livro Brasyl, do autor Ian McDonald, lançado pela editora Saída de Emergência Brasil, cortesia da mesma.

Nossa pessoal! Faz tanto tempo que não mexo no meu notebook, e que não faço uma resenha que chego a estar enferrujada, mas vamos ver se no decorrer da história eu me lembro novamente de como se faz uma resenha! – risos.

Bom, hoje o escolhido foi Brasyl, para começar que nome certo? Nome do nosso país, mas escrito de um jeito totalmente diferente, e para melhorar ele se passa aqui, mas o escritor é Irlandês, e escreveu um livro onde tudo se passa em outro país! 

Sou acostumada a ver muitos brasileiros fazendo isso, mas poucos estrangeiros, esse me surpreendeu!

Ele conseguiu captar bem como nos brasileiros somos, e ainda nos faz pensar em como teria sido nossas vidas se tivéssemos seguido por tal caminho, se tivesse feito tal escolha, etc.

E isso que ele nos faz pensar, foi bem o que me prendeu ao livro, pois de uns dias para cá estou pensando bastante nisso, e quando parei para pensar, vi que já havia visto ou lido algo com o que eu estava passando e foi ai que me lembrei que havia lido sobre isso no livro.

Enfim, vamos focar na história do livro agora, bom sou uma pessoa que na vida real fujo o mais rápido possível da palavra física, mas como leitora e uma pessoa extremamente curiosa, quando essa palavra aparece em algum livro eu já me interesso.

E Física Quântica é o que encontramos nesse livro, as teorias nesse livro envolvem três histórias do livro, por assim dizer é ela que enlaça todo o livro.

Primeiro conhecemos Marcelina, e logo em seguida Edson, caramba o autor pegou até a essência dos nossos nomes! Risos – o que eu posso dizer é que esse ultimo personagem que eu cito tem tudo a ver com o nos brasileiros, dupla personalidade, numa hora é uma pessoa, na outra é outra.

Eu estou em uma relação de amor e ódio com esse livro, não sei se o amo, ou se odeio ele, para começar uma coisa que não gostei do livro é que o autor troca mais de fonte do que de roupa, numa hora é uma fonte e na outra uma completamente diferente, de vez em quando fazer essa troca é bom, mas não tantas vezes quanto o autor fez nesse livro, tirando que algumas eram em negrito! 

Segunda que para complicar minha vida, de algum jeito os correios molharam meus livros, então eles vieram machados e muito, mas muito machucados, o que às vezes atrapalhou a leitura.

E de vez em quando fiquei bastante confusa em relação aos personagens, eram muitos apresentados em uma única cena de ação.

Todavia tirando essas coisas ruins que aconteceram, o livro é bom sim, tem uma narrativa maravilhosa, o autor conseguiu criar um enredo que mantém qualquer um preso a leitura do inicio ao fim e digo mais, esse livro é um thriller de arrepiar os cabelos!

Ah e antes que eu me esqueça o autor narrar em vários momentos, exemplo: neste capitulo estamos no Brasil atual, pode ser que no próximo estejamos num Brasil colônia, e cada um retratando uma realidade que se formos ver a fundo se interligam.

Essa parte do livro me lembrou muito o filme que estou assistindo na escola em filosofia/sociologia: Quanto custa ou é por quilo? Esse filme retrata bem o que o autor escreveu no livro.

Enfim pessoal! Acho que era isso, espero que eu não tenha perdido o jeito e que vocês tenham gostado da resenha!

Até a próxima,

Bjs, Nay =D