Uma Longa Jornada

Título: Uma Longa Jornada
Páginas: 368
Autor: Nicholas Sparks
Ano: 2015
Editora: Arqueiro (cortesia da mesma)
Adicionem: Skoob
Sinopse: Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra e seus efeitos sobre eles e suas famílias. Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga até um rodeio. Lá é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição. Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder. Ira e Ruth. Luke e Sophia. Dois casais de gerações diferentes que o destino cuidará de unir, mostrando que, para além do desespero, da dificuldade e da morte, a força do amor sempre nos guia nesta longa jornada que é a vida.

Oie pessoal! Tudo bem?

Hoje trago a resenha do livro Uma Longa Jornada, do autor Nicholas Sparks, lançado pela editora Arqueiro, cortesia da mesma.

Mais uma resenha antiga para vocês, enquanto escrevo as novas! (risos)

Primeiramente: na época que escrevi essa resenha, eu estava louca para assistir ao filme, tanto é que a minha edição do livro é da capa baseada nele (como podem ver), demorou mas conseguir assistir.

E pensem em um filme perfeito é aquele, não sei se vocês já assistiram ou se tem a mesma opinião que a minha, todavia sou fanática por musica country e histórias com cowboys então amei ele demais, como amei esse livro!

Segundo: QUE CAPA MAIS PERFEITA É ESSA? (risos)

Terceiro: Luke meu querido você é um cowboy muito gato! <3

Enfim... Já notaram que surtei e estou ainda surtando por causa desse livro all right?

Bom, uma coisa que eu amo ao ler romances é que quando menos esperamos conseguimos nos identificar com os acontecimentos dos livros, não 100%, mas com certeza uma boa parte da história pode estar acontecendo com nós, ou já aconteceu.

O livro conta a história de dois casais, completamente diferente um do outro, Ira e Ruth e Luke e Sophia.

A história começa contando o acidente de Ira e em como ele se apega a memória de sua falecida esposa para continuar firme e forte mesmo estando todo machucado do acidente.

Luke e Sophia se conhecem em uma festa pós rodeio, onde ele salva ela de um ataque de seu ex-namorado.

Bom, primeiro Nicholas é divo, então seus livros são divos! – lógica estranha, mas não conteste ela por que é verdade! (risos)

Esse livro entrou na minha lista de livros favoritos do Sr.Sparks, pois primeiro é um romance muito fácil de acompanhar e ninguém morrer desnecessariamente.

Segundo, ela mostra as idas e vindas do amor, pelos obstáculos que passamos quando as vezes amamos uma pessoa errada, ou quando nos apaixonamos repentinamente e as pessoas começam a colocar caraminholas em nossas cabeças.

E terceiro, ele mostra que quando o amor é verdadeiro não há santo na Terra ou no céu que separa esse amor!

A narrativa do autor todos aqui conhecem, ela é super fluida, tirando em minha opinião a parte me que o Ira narra, mas tanto a do Luke e a da Sophia, são perfeitas.

Uma coisa que eu gosto dos livros do Nicholas é que ele mostra meio que fantasiando é claro a realidade, exemplo bem claro, a maioria dos personagens dele ou saíram de um relacionamento e entraram em um, ou já haviam ficado com alguém e depois em entraram em um relacionamento.

Não sei vocês, mas para mim a gente tem que viver, sair, ficar, namorar etc, muitas vezes nessas aventuras da vida quebraremos a cara com algum namorado (a) como aconteceu com a Sophia, nos apaixonaremos de novo, choraremos, e lembraremos-nos da nossa vida com alegria quando chegarmos a idade do Ira.

Isso para mim é viver, muitas vezes muitos autores escrevem um livro onde os personagens ficam só com uma pessoa e ponto, eu acho isso super fofo, mas em um livro não na vida real, não sei a opinião de vocês, mas essa é a minha.

Enfim é um livro muito bom, com uma história maravilhosa e emocionante (sim eu chorei lendo esse livro – quem é que não chora lendo um livro dele?) e espero que vocês curtam a leitura tanto quanto eu!

Até uma próxima,

Bjs, Nay =D