Projeto Poetas Urbanos: Felipe Saraiça

Oie pessoal! Tudo bem com Vocês? Como andam as coisas? Eu por aqui estou bem feliz com o rumo que as coisas estão tomando e espero que vocês também estejam gostado dos post!

Hoje apresento mais um Poeta para vocês do Projeto Poetas Urbanos, espero que gostem dele! =D

Felipe Saraiça Alves - 23 - Niterói/Rj Palavras de Rua - Facebook Pessoal - Palavras de Rua

Começamos nossa conversa com o Poeta perguntando para ele como era o seu dia a dia como poeta:
“Na verdade, eu comecei a escrever poesias para o meu livro Palavras de rua. Antes eu escrevia musicas, queria até ter uma banda, mas não deu certo – responde Felipe rindo -  Mas hoje busco na poesia retratar o cotidiano invisível, os sentimentos que não são ditos. Acho que, de certa forma, o silêncio é a minha inspiração. – completa o Poeta.


Questionamos então para ele, como foi a sua experiência escrevendo um livro e Felipe responde:
“Escrever o livro envolveu muitas emoções, literalmente. Principalmente pelo fato de que, até alguns anos atrás, eu não conseguia escrever textos com mais de 5 parágrafos. Então, cada capítulo foi um desafio e agora não me vejo mais sem a escrita. As palavras fazem parte de quem eu sou.”
Perguntamos então de onde havia surgido a ideia de escrever um livro:
“Há alguns anos eu conheci uma moradora de rua chamada Maria. Era véspera de dias das mães e ela estava sentada em Ipanema, próxima às lojas de joias e a praia. Ali, sua presença era um total contraste. – começa Felipe - Naquele dia sentei ao seu lado e perguntei sobre sua vida e por que estava ali, mas ela não quis dizer. – continua o poeta - Então, anos depois, decidi escrever o livro para representar todas as histórias que não são contadas. – completa ele.”






Questionamos então por que ele decidiu colocar as poesias em seu livro, qual havia sido o seu intuito e Felipe nos responde:
“A poesia é uma forma pura de representar sentimentos. E é exatamente isso que ela representa no livro: Os sentimentos mais puros do personagem. João recebeu de sua mãe um caderno antes de fugir e é nele que ele escreve, entre as folhas rasgadas e amassadas, sua visão sobre as pessoas e tudo que sente.”
Perguntamos então para Felipe qual era a mensagem que ele gostaria de passar com o livro e ele nos responde:
“A mensagem que busco passar é que todos tem uma história que merece ser ouvida. E que, por muitas vezes, perdemos a oportunidade de conhecer alguém por não observar seus detalhes e aquilo que ninguém vê.”
Questionamos então para ele qual era o seu poema favorito de seu livro:

“O poema que mais gosto é o primeiro do livro, que também foi o primeiro que escrevi. – começa o autor – ele se chama Homem Invisível – completa ele em seguida nos mostrando o Poema:

"Eu queria ser super-herói 
Ter poderes, ser invencível 
Mas quando estou na calçada, 
Pedindo moedas e vocês nem me olham
Sinto na pele o que é ser um homem invisível.”























Curiosos perguntamos para o Poeta já que havia um poema favorito, se haveria também alguma citação favorita de seu livro e ele nos responde:
“Tenho uma citação de que mais gosto sim – nos responde ele – em seguida citando ela: Quando se conhece o que é ruim, fazer o bem é necessário.”
Por fim questionamos ao Felipe qual havia sido a sensação de lançar o seu livro e ele nos responde:
"Lançar o livro foi algo indescritível. Eu fui por muito tempo uma pessoa que bloqueava os sentimentos, mas a literatura me mantêm com os sentimentos por perto. Quando peguei o livro na Bienal, toquei na capa e li meu nome, eu vi que toda a dificuldade e tudo que passei, valeu muito a pena. Foi um dos melhores momentos de minha vida."
Espero que tenham gostado do Artigo com o Felipe e abaixo deixo o material inédito cedido para o RT e a capa e sinopse do Poeta, espero que gostem! =D

Inédito: Cura

Siga o caminho de olhos fechados
Deixe que eu te guie na escuridão 
Segure minha mão
Confie-me teus medos
Teus segredos
Costumes mais incomuns
E então, mesmo com os olhos vendados
Entrega-te
Confie
Afunde-se em meus braços
Encharque meu peito com tuas lágrimas
Com suas angústia 
E deixe-me ser a sua cura
Abra teus olhos
Veja-me como sou
Entrega-me teu coração 
E o meu eu lhe dou
Seja minha
E teu serei
Seja toda minha
E tudo lhe darei
Confie teus medos e tuas alegrias
Entrega-me tuas lágrimas e sorrisos
E eu cuidarei de tudo que me pertencer

Capa e Sinopse:

João saiu de casa ainda adolescente. Fugiu sem se despedir e sem muita coisa na mochila. Deixou para trás suas poucas lembranças, mas levou as marcas do passado e dos golpes que ainda doíam. Partiu sem rumo ou direção. Seguiu por ruas e estradas desconhecidas, até que seu corpo ficou exausto e teve que parar. Ali, dormiu olhando as estrelas em cama de concreto e cobertor de papelão. Acordou outro alguém; morador de rua, sem história, marginal. Tornou-se invisível. Passou a estender a mão e pedir moedas, mas receber em troca chicletes mastigados e olhares de desprezo. Porém, entre rostos desconhecidos e olhares vazios, ele também encontrou a bondade e abrigo daqueles que nada tem.






Até o próximo post pessoal!

Bjss, Nay =D

20 comentários:

  1. Ótimo poder conferir um pouco mais desse poeta e de seu trabalho. Adorei ler o material inédito e ainda conhecer a capa e sinopse, inclusive ele está de parabéns, e só posso desejar muito sucesso em sua trajetória.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nay!
    Você sempre trás muito poetas. Acho isso bem bacana!
    Gosto dessa citação "Quando se conhece o que é ruim, fazer o bem é necessário". Nem sempre a gente consegue fazer o bem, mesmo sofrendo pelo mesmo mal.
    Adorei o poema "Cura". Uma poema de amantes, de confiança. Muito lindo!
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Que livro mais amor! Nao conhecia o autor e nem a obra.... eu como poetisa, me sinto muito feliz qdo vejo o mercado editorial dar espaço pra poesia, e que bom que ainda temos admiradores! Adorei ele ter falado do processo de escrita, que para cada um acontece de uma for.a diferente. Lindo o poema cura! Simplesmente vou procurar ler essa obra!

    ResponderExcluir
  4. Amei a construção dos versos e ele tem uma característica bem crua e intensa de se ler. Adorei conhece-lo e desejo todo sucesso do mundo para ele.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá ♥
    Não o conhecia, mas fiquei encantada com as respostas que ele deu essa frase aqui então nem se fale"“A poesia é uma forma pura de representar sentimentos." A poesia que ele escreveu ficou maravilhosa. Todo sucesso do mundo para ele, pois talento ele já tem e muito. Parabéns ao blog por nos apresentar coisas novas ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Nay,
    De todos os poetas que já vi aqui no seu projeto acho que o Felipe é o mais diferente.
    Sinto que a inspiração dele é muito mais que os sentimentos, mas também o dia-a-dia e o que está a nossa volta. Tanto que o livro dele tem o nome de Palavras de Rua.
    Achei bem interessante e deve ter mais poemas lindos como os apresentados no post.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bom?

    Adorei essa postagem. Não conhecia o trabalho do Felipe, mas me encantei com os materiais apresentados. É incrível que ele tenha escolhido os "homens invisíveis" como inspiração para a sua poesia, e faz isso de maneira brilhante. Eu amei a sinopse e estou curiosa para ler toda a sua obra. De verdade, tem histórias que precisam ser contadas, mas passam despercebidas. Algumas pessoas precisam de voz, mas só ouvem o silêncio.

    Enfim, uma excelente entrevista, eu amei! Obrigada pela dica ;)
    Abraços.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Adorei a proposta da sua iniciativa, ficou bem bacana para ajudar novos escritores! Não conhecia o autor, nem o seu livro, mas fiquei bastante interessado em ler mais da sua escrita! Me deixou com gosto de quero mais, hahahaha. Achei a capa do livro dele bem reflexiva! ótima dica e entrevista <3

    Beijos,
    Lu - @justificou

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Não sou muito de poemas, leio um aqui, outro ali, mas nunca passo disso. Porém achei interessante o tema que é tratado nesse livro e a inspiração do autor :D


    ourbravenewblog.weebly.com
    Participe do nosso TOP COMENTARISTA valendo um livro JANTAR SECRETO, do autor Raphael Montes :)

    ResponderExcluir
  10. Oie...
    Adorei o projeto! Achei super legal de sua parte desbravar o mundo da poesia, pois, assim poderemos conhecer novos poetas...
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Eu ainda não conhecia esse projeto, mas achei bem interessante.
    Confesso que não gosto muito de poemas, mas não tem como não se encantar com o que eu li.
    Gostei bastante.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  12. Incrível, a poesia assim como a música é algo que nos liberta, nos permite expressar nossos sentimentos e transformá-los em algo real que pode tocar vidas e inspirar muitas delas, é mágico! Parabéns pela entrevista!

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Adorei mais essa edição dessa coluna! Acho muito legal essa sensação que a poesia nos dá, de conseguir passar esses sentimentos de maneira tão pura e real. Parabéns ao autor, desejo muito sucesso!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi Nay!

    Tudo bem? Seus posts sobre poetas urbanos não param de me surpreender! De novo não conhecia o trabalho do Felipe e ele é talentosíssimo então foi um deleite ler algumas coisinhas aqui.

    Palavras de Rua parece ser um livro intenso e que com certeza vou querer conferir assim que tiver a oportunidade para saber como João vai enfrentar as inúmeras dificuldades que aparecerão na vida dele!

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  15. Olá, mais uma vez estou por aqui acompanhando os poetas urbanos e seus contos lindos! espero conhecer mais autores como esse.

    Bjs Jany
    http://www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  16. Confesso que a princípio me enfadei um pouco por não ter poesias como hábito de leitura. Mas me surpreendi ao final, por querer conferir essa obra. Me encantei muito pela premissa apresentada na sinopse e pelos poemas escritos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Adorei a entrevista, é sempre legal conhecer novos autores e saber mais como é o processo criativo deles. Amo/escrevo poesias, então esse post foi uma mão cheia pra mim hahaha o poema inédito é bem tocante e a capa do livro é linda de um jeito bem marcante.
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem?
    Tá sendo muito legal acompanhar toda semana um novo poeta.
    São todos tão novos!
    Particularmente, gostei do Felipe. Carioca. =P
    Fiquei tocada e emocionada com o poema Cura.
    Parabéns ao Felipe.

    ResponderExcluir
  19. Oi tudo bem?
    Não sou uma pessoa que é muito fça de poesia e acho que é por conta disso que nao conheço o autor em questão.
    Acheei muito legal a sua iniciativa, gostei muito de conhecer ele e das respostas.
    Desejo sucesso a ele!

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  20. A temática do livro do autor - que me era desconhecido - são as pessoas em situação de rua, pessoas com as quais convivo diariamente em meu trabalho. É incrivel o que ouvimos deles em algumas poucas horas de atendimento, suas histórias, romances e perdas - que são inúmeras. Me atrai pela história que ele conta, mas não sei se o leria... Não sei até que parte da realidade o aautor atingiu e isso me faria ser bem critica com a obra.

    Gostei da entrevista, parabens!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir