Projeto Poetas Urbanos: Gabriela Maciel

Oie pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje trago mais um Artigo do Projeto Poetas Urbanos dessa vez com a Escritora Gabriela Maciel, espero que gostem de conhecer ela um pouco mais! =D

Gabriela Maciel - 27 anos - Pelotas/RS Fanpage Fiz Pra Ela - Facebook pessoal 












Começamos perguntando para a Escritora como era o seu dia a dia como autora, como ela conseguia unir seu trabalho como advogada a sua página Fiz Pra Ela, e ela nos responde:
"Apesar de não ser um trabalho, e sim um hobby, eu levo a minha página muito a sério. Então me cobro pra manter ela sempre atualizada, nem que seja com uma frase. Mas procuro não forçar a escrita se não estou em processo criativo, pois entendo que ela deve fluir naturalmente."
Questionamos então de onde surgiu a ideia de criar a página no facebook:
"Desde o ano passado eu andava escrevendo bastante meu famoso textão, fazia reflexões na internet acerca de vários assuntos diferentes. E, muitas vezes, recebia críticas de pessoas próximas por estar expondo opiniões pessoais. Então eu apagava tudo após um tempo. - começou Gabriela - Porém minha psicóloga começou a insistir para que eu criasse um blog ou uma página, um lugar onde eu pudesse escrever algo que não precisasse ser pessoal, mas apenas para que outras pessoas tivessem acesso à minha escrita também. - continuou ela - Ela dizia que não são todas as pessoas que tem a facilidade de pegar um sentimento ou um pensamento e transformar em palavras... Dizia que alguém ia se identificar. Ela insistiu muito, por meses. Porém nunca considerei a ideia, até que fiz uma amiga nova e ela me contou sobre uma questão que estava acontecendo em sua vida, horas depois de terminarmos a conversa escrevi um texto legal, com o nome dela no início e transformando aquilo que parecia um problema para alguns, em algo bom para ela, enviei no inbox do facebook com uma hashtag “fizpravocê” e sem pretensão alguma, ali nascia o meu amado Fiz Pra Ela. - completa a Escritora."
Perguntamos então tirando o facebook, onde mais a autora postava seus escritos e como está sendo a aceitação de seus textos nessas plataformas e Gabriela nos responde:
"A página cresceu de uma forma muito rápida, sinceramente eu não esperava, que com um mês no ar, chegaríamos a 1.000 curtidas no facebook e vi a aceitação do público, pessoas de vários lugares do Brasil. Temos também o instagram do Fiz Pra Ela, que está com centenas de seguidores e agora também o blog que já existe mas não o utilizo, entretanto nele pretendo expandir o conteúdo, todavia ainda quero considerar que é um hobby, para sempre fazer tudo com muito prazer, sem pressão."





Questionamos então qual é seu objetivo postando os cards em suas páginas:
"Os cards são imagens que servem mais para chamar a atenção de um público que não se identifica tanto com a leitura densa, o texto muito longo. - começa Gabriela - Recentemente ganhei uma máquina de escrever da minha mãe e do meu paidrasto para fazer umas imagens de frases mais bonitinhas para postar, eles me incentivam muito. - concluiu a Escritora, já nos respondendo também como era o incentivo de seus familiares em relação a sua escrita.
Perguntamos então de onde vinham suas inspirações e a Escritora nos responde:
"Meus textos são inspirados na histórias de mulheres que querem me contar suas experiências, seus amores e desamores, suas dificuldades em lidar com os sentimentos no cotidiano. Às vezes escrevo apenas uma narrativa também, sobre algo que acho que o público vá se identificar. Sem muitas pretensões, apenas trago uma dose de esperança para quem já desistiu ou um pouco de ânimo para quem está cansada. E na maioria das vezes dou uma boa chacoalhada em quem precisa abrir os olhos."





Questionamos então quais foram as melhores coisas que já aconteceram com ela em sua página Fiz Pra Ela:
"O mais legal de tudo é quando vejo que escrevi algo pensando em uma pessoa, e recebo uma mensagem de outra dizendo “esse texto fala exatamente sobre o que estou vivendo". - começa a Escritora - Fico muito feliz quando uma menina marca uma amiga na página e fala “isso é a sua cara”. Nesse momento consigo entender o alcance que tem as minhas palavras. Longe de likes, a minha satisfação pessoal é tocar corações, conquistar sorrisos. Costumo dizer que neste projeto estou semeando amor, então na pior das hipóteses, colho amor também. - completa Gabriela.
Perguntamos então se sua página, seus textos tem um alvo especifico e ela nos responde:

"Meu público alvo são mulheres, de todas as idades. Por isso o nome “Fiz Pra Ela”, porque escrevo para Elas, a mulher, que tem uma forma toda especial de sentir. Mas tenho percebido que acabo atingindo homens também. Os homens são muito sensíveis. Vários caras já comentaram comigo que se identificaram com alguma frase ou texto."








Questionamos então por último para Gabriela, se após a criação de sua página ela havia mudado:

"Mudei demais. Sou uma Flor delicada que consegue se fazer às vezes de Tigre. No entanto, por algum motivo sempre vivi no modo Tigre. - começa ela - Há uma frase minha um dos primeiros textos que publiquei página, que eu gostei muito e tenho levado comigo todos os dias: “Nunca foi errado entregar o coração, feio é não amar com coragem”; e é isso que tenho feito, tenho me entregado mais de coração a cada dia, para tudo que eu faço. - continua Gabriela - Criei o hábito, de deixar uma frase no guardanapo de papel em cada restaurante que eu vou. Nunca sei a reação que aquilo causa, pois eu não estou lá quando o garçom recolhe, mas mesmo assim sigo fazendo isso diariamente, pois no meu íntimo, algo me diz que alguém sorri quando vê meus guardanapos. Isso é um bom exemplo de entregar o coração com coragem, para estranhos, sem saber o que há do outro lado da porta. - completa a Escritora.
Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre a Gabriela, abaixo o material inédito cedido para o RT! 

Inédito: 
Imagina que doido...
Ter a coragem que falta pra declarar amor 
a quem nos faz sorrir feito idiota.