Projeto Poetas Urbanos: Saulo Moreira

Oie pessoal! Tudo bem? Hoje trago mais um Poeta do Projeto Poetas Urbanos, quase quase na reta final, espero que gostem!

Saulo Moreira - 32 anos - Timóteo/MG - Todo Errado - Blog - Fanpage

A primeira pergunta que fazermos para o Poeta foi em que momento ele começou a escrever e Saulo nos responde:
"Comecei aos 18 anos, isso foi em 2002, engraçado que eu tinha mania de datar os textos no começo e ontem mesmo eu estava mexendo em antigos rascunhos, os mais antigos são de abril de 2002, então acredito que foi exatamente nesse mês que comecei a escrever."





Questionamos em seguida o que o levou a escrever: 
"Insônia e necessidade de colocar meus pensamentos e sentimentos para fora. - começa Saulo - 2002 era um ano em que a internet não era tão acessível assim e eu nem tinha computador em casa, então quando eu não conseguia dormir e a mente não parava de conjecturar, resolvi expelir tudo no papel - completa ele."
Perguntamos então o que o levou a continuar escrevendo e Saulo nos responde: 
"Tomei gosto pela coisa, escrever se tornou parte de mim, tenho mais facilidade em me expressar através da escrita, até mesmo no cotidiano, prefiro mandar mensagem de texto a áudio por exemplo. Também sinto vontade de contar boas histórias e encantar os leitores, a melhor parte de escrever é criar algo e depois ter o feedback, principalmente quando gostam do que criamos."
Questionamos então o quão diferente é escrever suspense de poesia:























"A diferença está na inspiração e preparação. - começa ele - Sou escravo da minha inspiração e só escrevo poesias se estiver inspirado e deixo os sentimentos me levarem. Já suspense, eu preparo e planejo muita coisa antes, mantenho mais o foco e tento não me perder em devaneios como deixaria acontecer com as poesias - completa Saulo."
Perguntamos então se ele já havia cogitado publicar algum livro de poesias e Saulo nos responde:
"Já sim, pensava em nomear como "Vamos pensamentos perdidos pela madrugada." Mas nunca levei a ideia muito adiante."
Questionamos então para o Poeta como havia sido lançar seus livros:
"Foi um desafio. Primeiro a luta que é encontrar uma boa editora. - começa Saulo - Como hoje em dia é extremamente difícil publicar sem investir junto, outro desafio foi juntar a grana e por fim, conseguir locais que pudesse fazer eventos, parceiros para divulgação e conquistar público leitor - completa ele."






















Perguntamos então como havia sido o feedback dos leitores com o livro e Saulo nos responde:
"Felizmente as coisas deram certo e com o tempo apareceu o feedback. A melhor parte da escrita é saber que os leitores gostaram da história e se envolveram com os personagens."
Por fim perguntamos se haverão próximos lançamentos e somos agraciados com uma resposta positiva!
"Tenho ideias para mais alguns livros. Próximo semestre me ponho a escrever o terceiro, tudo dando certo lanço na Bienal do Rio."
Espero que tenham gostado de conhecer um pouco do Saulo e abaixo o material inédito cedido para o blog, mais as capas e sinopses dos seus livros!

Inédito: 

Palavras são desnecessárias
Quando se tem você por perto
Se o seu olhar esta desperto
Só a sua presença é necessária.

Só nós mesmos conhecemos
A verdade de nossos corações
Quando sozinhos demonstramos
Nossas verdadeiras razões

Quantas vezes senti sua presença
Quantas vezes quis você por perto
Tantas vezes sofri por sua ausência

A vida segue destemida
As lagrimas tornam-se mais raras
Mas não menos merecidas.

Anos voam despercebidos
Mas a memória segue intacta
Do tempo ao seu lado vivido

Sei que palavras já não fazem sentido
Mas por você eu sempre as tenho
Mesmo em seu destino preenchido
Até você eu sempre venho.

Como uma criança perdida
A tua mão eu sempre busco
 Com a alma ferida
Com o fim brusco

No entanto
No meu âmago
Neste dia santo
Eu apenas relembro

Que te amo
Que de ti eu sito falta
Mas que a vida estava certa
Você mereceu este descanso.


O Grupo é um excitante suspense policial com fortes traços de terror que gira em torno de nove jovens que jogam RPG. Motivada pela crença de que o jogo é um erro, um pecado capital que não pode passar sem punição, uma figura encapuzada e mascarada persegue os jogadores com o intuito de expurgá-los pelo sofrimento. Pecados se lavam com sangue e dor. Naquele fatídico fim de semana haveria dor e ranger de dentes, inúmeras mortes sangrentas para limpar a mácula que impregnava a alma daqueles jovens. Sem perceber o perigo que correm, os integrantes continuam jogando e se divertindo como bem entendem, mantendo o comportamento libertino regado a bebidas, sexo, diversão e brigas. Acompanhem o desenvolvimento macabro de um assassino que se torna cada vez mais cruel e de sangue frio. Tente desvendar o mistério de quem é o manipulador responsável por todo este drama.


A personalidade é formada por traços genéticos, histórico pessoal de convivência e pelas nossas crenças. Como você se sentiria se acordasse em uma cama de hospital, aos dezessete anos de idade, com os pais já falecidos e sem se lembrar nada sobre você mesmo? Essa é a história do Detetive Sandro, que hoje, aos trinta anos de idade, não tem certeza de quem realmente é ou das pessoas em quem pode confiar. Nerd e desanimado, passa a maior parte do seu tempo livre jogando no console ou no celular. Inteligente, também gosta de quebra cabeças como sudoku. Seu maior problema é a falta de vontade em se enturmar ou socializar. Mesmo sendo um excelente profissional, tem que aturar as cobranças exageradas do Delegado José de Arimatéia e a petulância do Detetive Alisson, pra piorar, esses dois são pai e filho. Ateu e confiante no método científico, terá a rotina e a própria existência abalada ao ter que desvendar um assassinato envolvendo a filha do delegado e, pior ainda, uma das testemunhas jura ter visto uma luz fantasmagórica.

7 comentários:

  1. Que intenso ele dizer que é escravo da inspiração dele!!! Acho que pela intimidade com as palavras, dá para perceber bem isso.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Não o conhecia, mas adorei saber um pouco a respeito, e ele parece ter um talento incrível. Fiquei curiosa diante das sinopses de seus livros! Sucesso para ele.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Oi, Naylane, tudo bem? Eu não conhecia o autor e não sou lá muito fã de poesias, mas achei bem bacana quando ele disse que é escravo da inspiração. Com certeza, quem ler seus livros vai gostar porque ele me passou muita intensidade nas palavras. Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá!! :)

    Eu não conhecia este poeta mas gostei mais uma vez de acompanhar o projeto, que nos tem trazido a conhecer novos poetas! :)

    Bem, vou procurar pelos títulos, e gostei de conferir os poemas :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Gostei pra caramba desse projeto, é o segundo que eu estou lendo daqui do blog e estou amando! Gostei bastante do autor/poeta da vez e o livro Resquícios de Nós Mesmos me chamou a atenção. História interessante e bem envolvente!
    Ótimo texto! E lindo poema!
    Beijos,
    As Meninas Que Leem Livros~

    ResponderExcluir
  6. Oi Nay.
    Muito bacana esse projeto. Foi ótimo conhecer um pouco mais sobre o Saulo.
    E que lindo esse poema inédito dele. O cara tem talento!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Muito bonita a poesia. Gostei bastante!
    Por mais escritores que desengavetem os seus trabalhos!

    Bjs

    Pipoca com Café

    ResponderExcluir