A depressão atinge cerca de 15% dos estudantes brasileiros, segundo a Andifies.

































Oie pessoal! Tudo bem com vocês?

Estou meio louca aqui, mais do que já sou, arrumando os post e dias de postagens, assuntos etc para sobrar um tempo livre para mim e meus colunistas, então não se apavorem caso algo mude de dia (risos)! 

Hoje o releases é do livro Wall Street – A Saga de Um Brasileiro em Nova York, um lançamento da Astral Cultural  que recebi em parceria com a LC Agência de Comunicação, espero que gostem! =D


A pressão para serem bem sucedidos profissionalmente é um dos principais fatores para a disseminação do transtorno em jovens.

Ser bem sucedido, necessidade para definir a carreira, tirar boas notas, ser o melhor aluno da sala. A pressão psicológica afeta os jovens estudantes das mais diferentes maneiras possíveis.

Os grandes desafios e as intermináveis cobranças fazem com que as pessoas se tornem mais vulneráveis, sendo assim, mais propensas a apresentarem casos de depressões.

O transtorno vem afetando cada vez mais jovens ao redor do mundo. Os índices crescentes nos Estados Unidos e também no Brasil, chamam atenção, cada vez mais, de diversos especialistas da área da saúde.

Segundo dados da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), metade dos universitários brasileiros vivenciou algum tipo de crise emocional. A depressão atingiu cerca de 15% dos estudantes, enquanto a média geral entre jovens de até 25 anos fica em torno de 4%.

Graduado em Economia, Relações Internacionais e Letras, pela Universidade da Pensilvânia, Raiam Santos, autor do livro Wall Street – A Saga de Um Brasileiro em Nova York (Astral Cultural), classifica a superficialidade e a intensa pressão psicológica da Universidade como um dos maiores desafios, não somente para a carreira, mas também para a vida, literalmente falando.

Infelizmente, a forte pressão psicológica fez algumas vitimas. Já não eram raros os casos, noticiados em jornais locais, de alunos que se suicidaram por não aguentarem o período de provas finais. Um deles, inclusive, companheiro de Raiam no time de futebol americano da Universidade da Pensilvânia.
O pensamento suicida, inclusive, assombrou Raiam algumas vezes, que afirma: “Eu mesmo já pensei em me jogar do prédio umas três ou quatro vezes ao longo dos meus anos na Universidade da Pensilvânia. O bagulho é louco! Só vivendo aquilo para entender. Mesmo vivendo do outro lado do mundo, meus pais salvaram minha vida algumas vezes naquela época”. 

21 comentários:

  1. Olá
    De fato, é um transtorno cada vez mais presente, não há dúvida quanto a isso, em especial aos jovens mesmo. A pressão acaba sendo muito forte diante de tantos desafios impostos. Não conhecia este livro, mas parece ser interessante sim, especialmente diante da temática.
    beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Tenho que concordar que a cada dia, parece que a pressão aumenta em torno de nós. Expectativas que devem ser alcançadas, status, ser modelo e seguir as regras impostas pela sociedade. Confesso que quase pirei na época que prestei vestibular com tanta expectativa que colocaram em mim e com certeza isso teria drásticas consequências em meu psicológico se não tivesse obtido o sucesso.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  3. Ola!
    Nossa esse dado é muito sério, mas realmente a pressão está cada vez sufocante na sociedade, e não é apenas nos jovens não, parece que todos hoje em dia sofrem de alguma maneira, possuem algo que tira o sono.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Não sabia que o livro abordava um tema tão importante assim.
    A pressão nessa fase da vida deve ser muito intensa, e se a taxa de crise de ansiedade e depressão aqui no país já é grande em qualquer idade, imagino que toda essa carga só intensifique mais ainda.
    Fiquei bem curiosa para ler esse livro

    ResponderExcluir
  5. Oi, Nay!
    Que números grandes! É de partir o coração ver essas notícias. Não é à toa que falar sobre depressão é algo que deve ser falado sempre com bastante seriedade.
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bom?
    Realmente, precisamos entrar em contato com essa realidade, aceita-la e fazer de todo o possível para muda-la. Acho importantíssimo ter esse tema trazido a tona de tantas maneiras diferentes!

    ResponderExcluir
  7. Oie,
    Depressão é um assunto sério e precisa ser abordado das diversas maneiras, por isso gostei muito da proposta do livro. Aqui na universidade em que eu estudo existem psicólogos e grupos de apoio pois tem muita gente que sofre desse e de outros transtornos. Vez ou outra, infelizmente um aluno morre por causa dessa pressão da sociedade.
    Beijos
    Blog Relicário de Papel

    ResponderExcluir
  8. Oi. :)
    Depressão só sabe o quanto afeta a vida no contesto geral, quem já vivenciou isso.
    Tive depressão quando mais nova e foi uma barra conseguir sair, pois não é fácil.
    Muitos acham que é pra chamar a atenção, mimada, mas é muito maior que tudo isso. Afeta a pessoa de uma forma que só se vê escuridão e solidão, mesmo estando rodeados de pessoas que amam e tals.
    Um livro bem interessante, não conhecia, mas já anotei a dica. Pretendo ler.
    Obrigada pela visita no Blog As Meninas Que Leem Livros.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Olá!!
    Apesar de não curtir livros desse gênero,acho esse tema muito importante a ser abordado,Pois é algo que está muito presente em nossas vidas.Infelizmente conheço pessoas próximas que sofre desse mal e e bem difícil pra essas pessoas lidarem com esse mal.
    Apesar de não ser o tipo de leitura que eu faria achei bem interessante incluir na minha lista de leitura!

    Livro ao Avesso

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Já convivi com pessoas que tem depressão e realmente , só sabe o que é , quem já teve/ tem.

    Não é frescura, é isso que as pessoas precisam entender, por isso é ótimo livros que abordam esse tema que precisa ser mais falado!

    Adorei o post! e com toda certeza é um livro que me interesso para ler!

    Beijos
    Jess
    www.pintandoasletras.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi.

    Até hoje ainda não cheguei a conhecer ninguém que sobre de depressão, mas já li vários casos e campanhas da ONU sobre o assunto. Tenho muito interesse nele e sempre que posso leio matérias sobre depressão e suicídio.

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito da proposta do livro, pois para muitos pode ser um tema pesado e forte mas é, com certeza, um tema que precisa ser abordado.

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Essa pressão psicológica afeta muito nós, estudantes, mesmo e é muito importante falar sobre isso, né? Por essa razão fiquei bem animada com a sua dica de leitura, ainda não conhecia esse livro, mas me pareceu ser bem interessante.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  14. Ai... Esse título me pegou, mas entendo.
    Estudantes são muito pressionados, então não me admira essa informação... Achei interessante o livro, não conhecia e acho que essa informação deve ser passada a diante. Com certeza, dica anotada!!

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
  15. Muito interessante a abordagem desse autor sobre o assunto. Realmente é algo pouco compreensível para quem não teve ou conhece alguém que teve depressão.
    Mesmo explicando, ou tentando comparar, há quem ache que é frescura ou que é "coisa de quem não tem o que fazer". Não imaginam essa pressão que as pessoas enfrentam consigo mesmas. O resultado de quem não é compreendido às vezes é fatal e precisamos estar cada vez mais alertas quanto a isso.

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Eu realmente acredito que é fácil os adolescentes desenvolver a depressão nessa fase da vida. E o que mais me deixa indignada é que pouca gente dá atenção a isso de verdade. Os adultos sempre acreditam que é apenas frescura, falta de dedicação, vagabundagem e isso me deixa muito triste. Esse livro me parece ser muito interessante e eu gostaria de conhecer essa perspectiva do autor, já que ele estudou em outro país e provavelmente teve que criar relações novas, o que não é algo fácil. Anotei a dica.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  17. Oiee Nay ^^
    Os dados são assustadores, mas tentando pensar positivamente, poderiam ser piores, né? E seriam, se não estivéssemos vivenciando uma grande mudança de pensamento nos dias de hoje. Seria pior se não aceitássemos os dados e disséssemos que tudo não passa de drama e que a depressão não existe, né? Pelo menos temos a noção de que é real, e pelo menos muitos procuram ajuda. Só resta torcer para que esses números diminuam com o tempo :/
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    De fato desconhecia esses dados. Infelizmente a depressão é um doença que só tende a aumentar nos dias de hoje. Gostei muito de conhecer esse livro, mas no momento não leria, prefiro ficar no aguardo da sua resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Oie...
    Não conhecia esses dados, mas, achei super legal você apresentá-lo pra nós, pois, isso faz parte de nossa realidade e, infelizmente, muitos não estão por dentro do assunto.
    Achei legal a premissa do livro e com certeza quero ler a resenha dele por aqui ;)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  20. Nossa quando vi esses dados eles são tão chocantes.saver que a cada dia tem causado tantas vítimas e tantos transtornos na vida de muitos jovens.
    Nao conhecia este livro .achei a temática e premissa dele não é do tipo de leitura w tenho feito ultimamente .mas me interessou bastante
    Depressão é algo grave e cruel

    ResponderExcluir
  21. Hey!

    Nossa, que post maravilhoso, obrigada por compartilhar. Muitas vezes as pessoas ouvem falar que as porcentagens são altas mas não fazem ideia do quão altas são. Não conhecia o livro (parabéns pela parceria), ele parece muito bom, vou procurar mais sobre ele.

    Bjos.

    ResponderExcluir