Bônus: Projeto Poetas Urbanos: Rodrigo Palauro

Oie pessoal! E como presente para vocês hoje trago esse post Bônus, do Projeto Poetas Urbanos! E com ele chagamos ao final do Projeto, dessa vez exatamente como eu tinha imaginado, um sucesso (modéstia a parte) e com conteúdos e posts de qualidade!

Espero sinceramente que vocês tenham gostado desse projeto tanto quanto eu amei montá-lo, aprendi muitas coisas durante esse ano e o final do ano passado, a principal delas é não poste por obrigação e sim por prazer e não persista no erro que no final você só vai quebrar a cara! 

Mas com muita dor no coração apresento hoje para vocês o Rodrigo, o último Poeta do projeto espero que gostem de conhecer um pouco mais sobre ele! =D

Rodrigo Palauro, gaúcho natural de Caxias do Sul e criador da frase mais linda do mundo: Ela é dela e nela o Amor prolifera.

Bem no inicio de nossa conversar perguntamos ao autor se ele teria algum recado para os leitores do RT, e ele não poderia ter nos surpreendido mais com a sua resposta:
“Sejam bem vindos ao mundo do Rodrigo Palauro. Peguem uma cerveja, sentem-se e fiquem à vontade.” 

























Durante nossa conversa, questionamos o Poeta desde quando ele escreve e por que:
“Pois então, escrevo desde criança não sei idade, mas já escrevia na época de escola, com certeza antes dos 13 e pelo motivo de que viver é complicado, muita coisa que leem por aí é um desabafo, outras são coisas que simplesmente saem da minha mente e muitas outras são besteiras.”
Perguntamos para ele também quais eram seus poetas/autores favoritos e nos fascinamos com a sua lista:

“Charles Bukowski, Manoel de Barros, Paulo Leminski, Ryane Leão, Pablo Neruda e Carlos Drummond de Andrade, são alguns dos poetas que eu gosto,” responde ele. 













Aproveitamos o embalo sobre os autores e perguntamos ao Rodrigo quais eram suas inspirações para escrever e novamente ele nos apanha de surpresa com a sua resposta:
“Entre uma palavra e outra existe um amor, uma conversa, um piscar de olhos, um sorriso, uma tristeza, uma cerveja ou muitas. É tudo muito louco, escrevo inspirado no mundo, no que vejo, no que sinto, acredito que todo escritor seja assim, uns mais e outros menos.” 
Perguntamos então se ele teria algum projeto físico ou virtual que envolvesse suas poesias:
“Tenho alguns projetos que busco levar mais amor para as pessoas, como os lambes que colo pela cidade no Projeto Poamese e o livreto que tem o mesmo nome”, responde ele e continua, “Na internet tenho as páginas Palavras Mais Rimas que foco mais nas coisas boas que escrevo, levando o que há de melhor em mim e a outra é o Lado B Da Minha Escrita, onde posto o que há de mais sujo na minha mente.” 







Questionamos ainda se ele teria algum livro seu publicado e Rodrigo nos responde: 
“Não tenho livro, nem sei se terei, escrevo por amor e não por dinheiro”
Curiosos questionamos o que seria o Livreto que ele cita do Projeto Poamese:
 “O livreto do ProjetoPoamese é a ideia de sair da internet e levar as poesias para as pessoas nas ruas, sem cobrar nada, largando em locais, dando nas mãos de algumas e seguir assim enquanto a grana deixar."
Não sei vocês, mas nós amamos descobrir mais sobre esse projeto então perguntamos para o autor como é essa sensação de distribuir e colar os poemas pela cidade:
“Colar os lambes é renovador, como vou sozinho é interessante sentir o medo e a felicidade ao mesmo tempo, a reação das pessoas sem entender nada, achando tudo estranho, outras nem dando bola. A melhor sensação que tem é deixar de viver só no virtual e passar a interagir com as pessoas no real,” responde ele, continuando logo em seguida,” Atingir um público diferente, receber reações diferentes, quase sempre de amor, é o que me deixa mais feliz. Esse feedback é incrível e o amor é recíproco,” completa ele.
E finalizamos nossa conversa com o Rodrigo, questionando se ele encontrava problemas na hora de escrever ou de se expressar e ele responde:
“Tento saber quando ser leve e quando ser pesado, muitas vezes passo do limite, tem vezes que a culpa é do álcool, mas na maioria das vezes é culpa minha mesmo, na verdade é sempre culpa minha."
Muito obrigada por terem acompanhado o projeto até aqui e quem não conseguiu ler todos os post no banner na sidebar do blog tem o link para o post principal onde vocês encontraram todos os posts com seus respectivos links!

Até o próximo post pessoal!

Bjss, Nay =D