A Febre do Amanhecer

Título: A Febre do Amanhecer
Páginas: 216
Autor: Peter Gárdós
Ano: 2017
Editora: Companhia das Letras (cortesia da mesma)
Adicionem: Skoob
Comprem: Amazon 
Sinopse: Julho de 1945. Miklos é um jovem húngaro de 25 anos que sobreviveu ao campo de concentração e foi levado para a Suécia para recuperar a saúde. Mas logo os médicos o desenganam: ele tem os pulmões comprometidos e conta com poucos meses de vida. Miklos, porém, tem outros planos. Ele não sobreviveu à guerra para morrer num hospital. Após descobrir o nome de 117 jovens húngaras que também se encontram em recuperação na Suécia, ele escreve uma carta a cada. Uma delas, ele tem certeza, se tornará sua esposa. Em outra parte do país, Lili lê a carta de Miklos e decide responder. Pelos próximos meses, os dois se entregam a uma correspondência divertida, inusitada, cheia de esperança. Baseado na história real dos pais do autor, A febre do amanhecer é um romance vibrante e inspirador sobre a vontade de amar e o direito de viver.





Oie pessoal! Tudo bem com vocês?

Depois de algum tempo sem vir aqui no blog por causa dos temporais que aconteceram aqui no Rio Grande do Sul, hoje finalmente conseguir dar as caras aqui e trazer dois post maravilhosos para vocês! 

Um de resenhas e um de games! Começando por essa resenha, desse livro emocionante que recebi em parceria com a editora Companhia das Letras, espero que gostem da dica de hoje! =D

Querendo ou não, nosso mundo já passou por muita coisa em seus dois mil e dezessete anos, desde as antigas guerras na Idade Média, até a maior e mais cruel guerra que já aconteceu: 2ª Guerra Mundial.

Já lemos e assistimos muitas coisas relacionadas a essa época cruel e triste, muitos livros e filmes nos apresentam como eram aqueles dias sangrentos, mas este livro nos mostra o pós fim de guerra.

Acompanhamos a vida, ou melhor dizendo, a volta a vida de Miklos, um jovem húngaro que passou de mal a pior em um campo de concentração, mas após a sua saída de lá e mesmo com a saúde debilitada não desistiu de lutar pelo aquilo que ele mais queria: se casar.

Nosso jovem, conseguiu uma lista com o nome de todas as solteiras da mesma faixa de idade da sua e que estavam em hospitais de recuperação, e escreveu para todas, contando quem ele era e onde estava.

Dezessete lhe responderam, mas uma bem íntimo dele Miklos sabia que era a certa para a ser sua companheira.

Tanto ele quanto ela, estavam com a vida por um fio, mas a esperança dos dois era maior e assim eles lutaram por suas vidas e principalmente foram se conhecendo cada vez mais por meio das cartas.

Não costumo realizar a leitura de livros não ficção, mas de vez em quando um ou outro me conquistam e esse foi um deles, principalmente por se tratar de uma obra estrangeira (não americana) e que se passasse após o final da Guerra.

Não sabia exatamente o que esperar da leitura, não nego que encontrei um pouco de dificuldade em me acostumar com a narrativa da obra, mas quando peguei o embalo me divertir muito com o melhor amigo do Miklos e das amigas de sua futura esposa.

Foi uma obra/história retratada em um período muito complicado da nossa existência, mas o melhor dele foi que ele nos mostrou o quão forte aquelas pessoas eram, que por mesmo que tenham passado por coisas ruins nos campos de concentração e mesmo após terem saído deles com a saúde comprometida eles fizeram da vida uma festa.

Qualquer um dos personagens, sendo eles principais ou secundários ou até mesmo aqueles que somente imaginamos em um plano de fundo para a história nos mostraram que não é qualquer coisa que pode derrubar uma vida humana.

Eles lutaram até o fim, acreditaram que teriam uma segunda chance na vida e deram valor a essa chance, uma prova viva é o Miklos que mesmo sabendo que tinham talvez meses de vida, queria se casar.

E não foi uma notícia ou duas ruim que fez ele desistir, muito pelo contrário ele continuo firme e forte em sua convicção e foi até o fim para realizar o seu desejo.

Foi uma leitura emocionante, por celebrar a vida, nos mostrou um outro lado dessas pessoas que não conhecemos (eu conheci alguns, e são verdadeiros heróis) que nos mostra o quão forte podemos ser.

Para não desistirmos no primeiro imprevisto, para continuarmos em pé e sermos tão forte quanto eles foram.

Posso estar falando num geral do livro, mais focado em toda as pessoas que sobreviveram a Segunda Guerra Mundial e não nos personagens desse livro, mas é impossível só falar deles, sem falar de todos, sem focar em todos.

Tirando todos os conhecimentos que adquirimos ao realizar a leitura desse obra, como por exemplo onde os prisioneiros da Guerra foram tratados, como foi isso, como eles viam o mundo após a Guerra.

Foi uma leitura diferente para mim, que sempre prefiro a fantasia a realidade, mas esse livro, essa obra em especial me cativou por ser realística, humana.

São poucas as obras que se passaram naquela época que podemos dizer, que nos sentimos leve ao realizar a leitura, pois são tantos acontecimentos ruins, que esquecemos de pensar nas coisas boas, que é exatamente o que Miklos traz para nós.

Enfim espero que tenham gostado da dica de hoje, e quem gosta desse tipo de leitura eu com toda a certeza indico para vocês, não haverá um que não se emocionará com a história dos pais do Péter!

São obras como essa, que nos mostram o quão fortes podemos ser quando queremos, não desistam nunca, lutem como essas pessoas lutaram, pois no final tudo valerá a pena!

Até a próxima resenha galera!

Bjss, Nay =D